Por favor, desabilite seu AdBlock
Parece que o seu bloqueador de anúncios está evitando que este site funcione adequadamente.

Mais sobre formatos de áudio

Temos muitos formatos de áudio por aí. Os mais comuns são os formatos MP3 (MPEG-2 Audio Layer III) e WAV. O tipo de formato normalmente corresponde à extensão do arquivo (as letras no nome após o ponto, por exemplo .mp3, .wav, .ogg e .wma).

Um codec é um algoritmo de codificação e compressão de dados em um formato de áudio. Para alguns tipos de arquivo, existe um codec específico atribuído. Por exemplo, o formato MP3 sempre usará o codec MPEG Layer-3, enquanto que o formato MP4 pode usar uma gama de codecs diferentes. 

Muitas vezes, as noções de codec e formato são utilizadas como intercambiáveis.  Especialmente quando um formato sempre usa um único codec. Entretanto, é necessário entender a diferença entre um formato e um codec. Basicamente, um formato pode ser comparado a um contêiner o qual um sinal de som ou vídeo pode ser armazenado usando um codec específico.

Alguns formatos, como MP4 ou FLV, podem armazenar fluxos de áudio e vídeo. 

Se você não souber qual programa deve ser usado para abrir um formato de áudio, recomendamos usar nosso  conversor de áudio. Ele suporta quase todos os formatos que existem. 

Dependendo do tipo de compressão, dois tipos de codec podem ser distintos:

Codecs sem perda

Esse grupo de formatos registra e comprime um som de maneira a permitir a preservação da qualidade original quando decodificado.

Os formatos de codificação sem perda mais comuns são:

  • FLAC (Free Lossless Audio Codec),
  • APE  (Monkey’s Audio),
  • ALAC (Apple Lossless Audio Codec).

Codecs com perda

Quando comprimidos com perda, um som passa por certa modificação. Por exemplo, a compressão corta frequências de som que são inaudíveis para os ouvidos humanos. Quando decodificado, o arquivo será diferente do original em termos de informação armazenada, mas o som será praticamente o mesmo. 

Alguns dos formatos com perda comuns são:

  • MP3
  • WMA
  • OGG
  • AAC

Mais sobre os formatos de áudio mais comuns

WAV é um dos primeiros formatos de áudio. É usado principalmente para armazenar trilhas de áudio não comprimidas (PCM) que são idênticas aos CDs de áudio em termos de qualidade. Em média, um minuto de som formatado como WAV requer cerca de 10 MB de memória. Os discos de CD normalmente digitalizam em formato WAV e, então, podem ser convertidos para MP3 com um conversor de áudio.

MP3 (MPEG Layer-3) é o formato de som mais difundido e comum no mundo. O MP3, assim como vários outros formatos com perda, comprime o tamanho do arquivo ao cortar sons inaudíveis para o ouvido humano. Atualmente, o MP3 não é o melhor formato em termos de tamanho de arquivo e qualidade de som, mas uma vez que é o tipo de formato mais usado e suportado pela maioria dos dispositivos, muitas pessoas prefere armazenar registros neste formato.

WMA (Windows Media Audio) é um formato da Microsoft Corporation. Foi introduzido inicialmente como substituto do MP3, com características de compressão maiores. Entretanto, este fato ficou comprometido por alguns testes independentes. Além disso, o formato WMA suporta a proteção de dados via DRM.

OGG é um formato aberto que suporta a codificação de áudio por vários codecs. O codec Vorbis é o mais comum usado no OGG. A qualidade da compressão pode ser comparada à MP3, mas é menos usada em termos de suporte por vários reprodutores de áudio e dispositivos. 

AAC é um formato de áudio patenteado que possui capacidades maiores (número de canais, critério de frequência) quando comparado ao MP3. Geralmente, alcança uma melhor qualidade de som com o mesmo tamanho de arquivo. O AAC é um dos melhores algoritmos de codificação com perda. Um arquivo codificado com esse formato possui as seguintes extensões:.aac, .mp4, .m4a, .m4b, .m4p e .m4r.

FLAC é o formato sem perda mais comum. Ele não modifica o fluxo de áudio, e o som codificado com este formato é idêntico ao original. É normalmente usado para reproduzir o som em sistemas de áudio de ponta. O suporte do reprodutor em dispositivos e reprodutores é limitado, portanto, se desejado, é normalmente convertido para outros formatos antes de ser tocado em um reprodutor.

English
Português
Italiano
Español
Deutsch
Français
Русский
Polski
Türkçe
日本語
한국어
简体中文
繁體中文
tiếng Việt
ภาษาไทย
Bahasa Indonesia
Autorize Conversor de Áudio Online a trabalhar com seu Google Drive
Salvar em
Google Drive Dropbox
Saving to Google Drive: 0%
O arquivo foi salvo em Google Drive